Pug

Pug

Guia da raça, preço e como comprar seu filhote de Pug

Guia da raça, preço e como comprar seu filhote de Pug 

 
 
 

Guia da raça Pug

Padrão da raça Pug

Grupo 9 - Cães de Companhia . Seção 8 - Cães Molossos de Pequeno Porte

Apelido: Golden

 

Padrão da raça Pug

Cães Molossos de pequeno porte. Um grupo de cães de físico forte, cães sólidos e compactos. Na sua maioria, pesados, ossudos. Corpo maciço, tórax amplo e arqueado.

Entendendo o padrão​

 

Padrão é o conjunto de características, físicas e comportamentais padronizadas de acordo com a raça, aprovadas por entidades oficiais e reconhecidas pela comunidade cinófila.

 

Estão no padrão aqueles animais que seguem fielmente as características definidas para sua raça.

 

Os cães são avaliados em concursos e exposições, por juízes especialistas, sendo os mais corretos premiados com os títulos de Campeão, esses exemplares se tornarão referência para os criadores de todo o mundo.O objetivo do padrão para cada raça é manter a homogéneidade das caractarísticas físicas e comportamentais do cão, e poder distingüi-los de outras raças e até mesmo dos mestiços.

 

Para saber se o exemplar está "dentro" ou "fora" do padrão todas as características são avaliadas: formato de cabeça, stop, focinho, orelhas e cauda, cor e tipo de pelagem, estatura, peso, porte, cor dos olhos, movimentação, comportamento, temperamento etc..

O Pug é quadrado e robusto, ele é “multum in parvo” (muito em pouco, ou seja, cão compacto e atarracado), como mostra sua forma compacta, suas bem ajustadas proporções e sua musculatura rija, mas nunca deve apresentar patas curtas nem ser magro e pernalta.

 

Deve ser forte e musculoso, mas substância não deve ser confundida com sobrepeso. Todo cão que come mais que gasta tem tendência a engordar, não só o Pug. A lógica é simples, a mesma da nossa humana, está comendo mais do que gastando energia, engorda.

O pug tem caracterí­sticas marcantes como focinho achatado e rabo em espiral.  tem um grande charme e boa disposição. Seus olhos são grandes, de formato globular; Sua expressão doce e alerta.

Trabalhamos com as melhores linhas de sangue do Brasil e Exterior, tendo em nosso plantel linhagens renomadas de cães consagrados que fizeram a história da raça Pug no Brasil.

 

Para manter o padrão dos nossos Pugs, estudamos as características de cada linhagem, planjeando as cruzas mais promissoras a fim de produzir filhotes com estrutura imponente, mas sem perder o temperamento dócil e amável.

 

Assim como um biólogo trabalha pela preservação da natureza (animais e plantas), nós criadores trabalhamos para preservar as raças. Esse trabalho deve ser valorizado pois sem esse controle em pouco tempo muitas das raças caninas estarão em extinção.

 

Adquira seu filhote padrão aqui.

Então vamos estudar o Padrão Oficial do Pug:

Padrão da Raça Pug

Classificação F.C.I.:

 

Grupo 9 - Cães de Companhia 

 

Seção 11 - Cães Molossos de Pequeno Porte Padrão FCI no 253 - 02 de setembro de 2009.

 

País de origem: China

 

País Patrono: Grã-Bretanha

 

Nome no país de origem: Pug

 

Utilização: Companhia Sem prova de trabalho

 

NOMENCLATURA CINÓFILA UTILIZADA NESTE PADRÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

APARÊNCIA GERAL

Decididamente quadrado e massudo, ele é “multum in parvo” (cão compacto e atarracado), como mostra sua forma compacta, suas boas proporções e sua musculatura rija.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO

Charmoso, digno e inteligente. Equilibrado, feliz e de muito disposição.

CABEÇA

Larga, redonda, não em forma de maçã.

REGIÃO CRANIANA

Crânio sem sulco. Rugas claramente definidas.

 

REGIÃO FACIAL

Trufa: narinas bem abertas.

Focinho: curto, truncado, não arrebitada.

Maxilares / Dentes: ligeiramente prognata inferior. Torção de mandíbula, dentes ou língua à mostra são altamente indesejáveis. Mandíbula larga com os incisivos, quase, em uma linha reta.

Olhos: escuros, muito grandes, de forma globular, expressão doce e afetuosa, muito brilhantes e quando o cão está excitado, cheios de fogo.

Orelhas: finas, pequenas, macias como veludo preto.

Há dois tipos:

• orelha em rosa: pequena, caída, que se dobra para trás e descobre o pavilhão auditivo externo;

• orelha em botão: caída para a frente, a extremidade junto ao crânio, de maneira a cobrir o orifício da orelha e direcionada para os olhos. A preferência é dada às últimas.

PESCOÇO 

Ligeiramente arqueado para se assemelhar a uma crista; forte, espesso, com bastante comprimento para portar a cabeça orgulhosamente.

TRONCO

Curto e compacto. Dorso: linha superior plana; nem selada, nem carpeada. 5 Peito: largo e com boas costelas.

 

CAUDA (espiral) 

Inserida alta, enrolada tão firmemente quanto possível sobre a anca. Enrolada duas vezes, é altamente desejável.

 

MEMBROS

Anteriores: pernas muito fortes, retas, de comprimento moderado, bem colocadas debaixo do corpo.

Ombros: bem inclinados.

Posteriores: pernas muito fortes, de comprimento moderado, bem debaixo do corpo, retos e paralelos, quando vistos por trás.

Joelhos: bem angulados.

PATAS

Não tão compridas quanto os pés de lebre e nem tão redondas quanto os pés de gato; dedos bem separados, unhas pretas.

MOVIMENTAÇÃO

Vistas de frente, as pernas anteriores devem se movimentar bem debaixo dos ombros; as patas bem direcionadas para a frente, não virando nem para dentro, nem para fora. Vistas por trás, a ação deve ser igualmente correta. Usa os anteriores com grande força, colocando-os o mais à frente possível, com os posteriores se movendo livremente, fazendo um bom uso dos joelhos. Um ligeiro “roll” dos posteriores é típico dos seus movimentos.

PELAGEM

Pelo fino, liso, macio, curto e brilhante, nem duro, nem lanoso.

COR 

Prata, abricó, fulvo ou preto. Cada uma claramente definida para fazer um completo contraste entre as cores, o traço (uma linha preta que se estende do occipital até a raiz da cauda) e a máscara. Marcas claramente definidas. O focinho, a máscara, orelhas, marcas nas bochechas, marca do polegar ou diamante na testa e o traço devem ser o mais preto possível.

PESO 

6,3 kgs a 8,1 kgs.

FALTAS

Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

1 – Trufa                                         

2 – Focinho                                 

3 – Stop                                    

4 – Crânio                                                  

6 – Cernelha                       

7 – Dorso                            

8 – Lombo                           

9 – Garupa                                        

10 – Raiz da cauda                                      

11 – Ísquio                                  

12 – Coxa         

13 – Perna             

14 – Jarrete           

15 – Metatarso      

16 – Patas

17 – Joelho

18 – Linha inferior

19 – Cotovelo

20 – Linha do solo

21 – Metacarpo                

22 – Carpo                            

23 – Antebraço            

24 – Nível do esterno

                      

25–Braço

26 – Ponta do esterno

27 – Ponta do ombro

a – profundidade do peito

b – altura do cotovelo

a + b = altura do cão na cernelha

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

cuide de quem você ama

Conheça a história do seu melhor amigo

“Criamos nossos filhotes como se eles fossem ficar com a gente pra sempre.

Por isso, quando eles vão para sua casa, já entendem perfeitamente o que é o amor”           Camila e Maguila